Thalassotherapy.

Conheça a evolução da Talassoterapia em Portugal e no Mundo, desde as primeiras práticas do banho ao desenvolvimento do turismo balnear, a criação das estâncias e o desenvolvimento urbanístico do litoral enquanto lugares de sociabilidade e lazer. 

TALASSOTERAPIA

“O mar cura as doenças dos Homens” (Eurípedes)

Helioterapia, Hidroterapia e TalassoterapiaA preservação da integridade física humana e o tratamento do corpo e da mente proporcionaram a criação de estâncias de vilegiatura. Com vocações mais especializadas na prevenção e tratamento médico surgem os sanatórios (específicos para as curas na montanha, planície e no litoral), preventórios, colónias infantis e centros para férias balneares (marítimas e termais). Estes estavam vocacionados para as “curas” helioterápica, hidroterápicas e crenoterápicas (águas termais), complementadas por meios adjuvantes (ginástica, massagens manual e mecânica, aplicações eléctricas e mecanoterapia), sempre sob vigilância e prescrição médicas.

O primeiro centro de tratamento foi criado em França, pelo médico da marinha Louis-Eugène Bagot, primeiramente em St-Pol-de-Léon (1887), para depois abrir, em 1899, um novo centro em Roscoff, este especializado na congregação da climatologia (beneficio do ar e sol) e da água do mar.

A helioterapia ou aplicação da luz solar, enquanto agente terapêutico, passa a ser teorizada e divulgada nos trabalhos e revistas médicas internacionais e nacionais. Vulgarizam-se os Guias de Banhos de Mar, que propõem a forma de vestir e/ou de expor o corpo ao sol.

Na costa portuguesa surgem os projectos modelares que se integram na História da Arquitectura Balnear e de Vilegiatura.

Mas, no campo da Arquitectura da Saúde, são projectados novos Balneários e Sanatórios, desenhados segundo as determinações de programas médicos inovadores, que cruzam os requisitos médicos, com a funcionalidade e a higiene do edifício, numa construção memorável onde prevalecem, na maioria dos casos, uma apurada capacidade plástica, criada para o bem-estar dos pacientes enquanto beneficiam da tonicidade do clima e da riqueza físico química das águas do mar.

Assistiu-se a um novo empreendorismo por parte de um conjunto de capitalistas que serão os motores de um novo território associado à vilegiatura balnear, com base nos conceitos higienistas de defesa das virtudes reabilitadores do banho de mar e hidromineral. Os investimentos foram surgindo um pouco por todo o lado. Foram previstos equipamentos colectivos orientados para as actividades do lazer (hotéis, casino, teatro, palácio de desportos, estabelecimentos e galerias comerciais), e sua especialização médica e climática (edifício para banhos de mar), dispostos numa extensão alargada de território frente ao mar.

Gradualmente, editavam-se álbuns promocionais, cartazes e outros materiais promocionais, para que se divulgassem estes novos territórios de vocação climatológica, desportiva e os seus recursos naturais associados ao clima e às Águas Termais e Águas de Mar, onde se esbatem todas as idades e classes sociais.

CHRONOLOGY

horario-_sud-express_1930

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s